domingo, 3 de julho de 2016

FALTA

Procuro-te na solidão da noite, onde o calor do corpo se desvanece no frio da tua ausência, puzzle por completar. Sinto falta do toque da tua pele, do teu cheiro, das tuas palavras que me seduzem e deixam-me as emoções à flor da pele, o desejo cavalgante e enleante pulsando entre as veias, mesmo à distância procuro sentir o teu prazer confundir-se no meu, os corpos confundidos num só, mas sem ti o calor não resiste essa vontade insaciável que sempre me consome esmorece. Fazes-me falta.

Sem comentários:

Enviar um comentário