quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

GRITO

Grito
Liberdade
Prazer, dor
sentimento que se expressa
em vão,
ave que voa
à toa,
riso de criança
papão
paixão,
agonia dilacerante
de quem comemos
e que nos vem comer 
à mão.
Arte,
o êxtase da fúria
a fúria do êxtase,
nação
bandeira-canção
poesia
grito,
revolução.
Grito, sim!
mas nunca o faço
gritando apenas por gritar.

16jan94

PÉROLAS A PORCOS

Dá Deus nozes a quem não tem dentes,
o governo pensões de miséria para os velhos e doentes,
sadismo de quem pode e manda;
Cessem todas as diferenças sociais,
toda a lógica mais ilógica,
todos os sonhos mais proibidos
"Não faças isto! Nem penses naquilo! Não toques nisso!",
Basta de fodas mentais e outras que tais!
Há quem morra sem saber, há quem viva sem poder,
quem sofra pelo que não tem, pelo que um dia não virá a ser.
Pôs-te alguém na minha vida, qual destino,
na de quem nunca vais sequer pensar,
quanto mais amar, amor, como eu te amo!
Tu e eu, pérolas a porcos
dívina providência de um Deus ateu,
eu aqui, tu nem vês, tão pouco, tão certo,
ter-te perto e como louco pregar no deserto.

18set02