quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

UM DIA...

Um dia...
ainda vou viver uma vida minha,

vou encher os espaços vazios
dar cor e luz, preencher de vida
os cantos escuros e obscuros
da minh'alma insane e cobarde.

Um dia...
vou buscar-te,

como quem procura um sorriso,
desses que a gente dá sem motivo;
vamos reinventar a história,
redefinir um sentido para o amor,
sem idade, nem tempo, sem limites,
sem grades ou sequer receios.

Um dia...
um dia vais ver,

vamos dar vida aos sonhos,
vamos soltar âncoras, vamos fugir
deste mundo feio e triste;
vamos-nos perder
vamos-nos encontrar.

7 comentários:

  1. Do que estás à espera?

    ResponderEliminar
  2. ...um dia, eu ganho coragem e faço tudo isso também...juro!

    Beijo meu para ti

    ResponderEliminar
  3. Agora há umas escovas eléctricas, que basta só mudar a cabeça (escova, assim sendo não precisam de mais de uma escova.

    ResponderEliminar
  4. bem visto lumadian...acho que o Miguel não tinha pensado nisso....nem eu...

    Miguel...um dia vou ...um dia não, todos os dias, virei cá agradecer-te ter-te encontrado, pois cada texto teu é pura inspiração para quem cá vem ler-te.

    Beijo no nariz

    ResponderEliminar
  5. Um dia, ah, um dia!

    Haja esperança!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Lindo poema,
    Um dia, há sempre um dia,
    em que se soltam as âncoras,
    e se dá vida aos sonhos,
    ...
    Bjs dos Alpes...

    ResponderEliminar
  7. *_* Miguel!!!!

    Que lindo! Como a Maria disse, tenho que te agradecer pela fonte de inspiração que seus poemas são!

    Beijo, Ketty!

    ResponderEliminar