terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

ROSA LOBATO FARIA (Abr1932 a 2Fev2010)

E DE NOVO A ARMADILHA DOS ABRAÇOS

E de novo a armadilha dos abraços.
E de novo o enredo das delícias.
O rouco da garganta, os pés descalços
a pele alucinada de carícias.
As preces, os segredos, as risadas
no altar esplendoroso das ofertas.
De novo beijo a beijo as madrugadas
de novo seio a seio as descobertas.
Alcandorada no teu corpo imenso
teço um colar de gritos e silêncios
a ecoar no som dos precipícios.
E tudo o que me dás eu te devolvo.
E fazemos de novo, sempre novo
o amor total dos deuses e dos bichos.

Rosa Lobato Faria

4 comentários:

  1. Posso chorar,só um bocadinho?

    :(

    ResponderEliminar
  2. Posso só assinar por baixo do teu maravilhoso poema? Sem ser acusada de plagio?
    O Adeus a uma grande MULHER...
    E os parabéns para ti...
    ...
    Bjs dos Alpes...

    ResponderEliminar
  3. maravilhoso sim, mas da Rosa Lobato Faria.

    ResponderEliminar
  4. Miguel
    Lindo poema...bela homenagem.

    beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar