sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

VOA

Em teus olhos borboleta
descobri eu asas p'ra voar,
um céu azul imenso
de desejos por saciar,
Abre as asas e voa, voa!,
rumo ao infinito dos sonhos,
Toma o tempo que eu não tenho.

Sem comentários:

Enviar um comentário