domingo, 10 de janeiro de 2010

VERSO TRISTE

Vivo com essa tristeza no olhar
que se aos outros afasta, me consome
ver-me assim de ti apartado
só, quedo e amargurado
quiçá... talvez apaixonado.
Um nó que asfixia o meu coração
que aperta, que reprime,
palavras com que eu quisera exprimir-me,
sentimentos que a ti queria dedicar.
Assim, desenho o teu nome na areia da praia
recordo o teu rosto em eternas madrugadas
escrevo um verso que me traz triste
invento... um romance que não existe.

Sem comentários:

Enviar um comentário