terça-feira, 26 de janeiro de 2010

TUDO PARECE MAIS ESCURO HOJE


Lembras-te? Eu lembro-me
dos dias felizes de ontem
em que a razão era um conceito abstracto
e por qualquer razão que fosse
estava sempre do nosso lado.
Lembras-te? Lembro-me eu,
mas hoje a razão é um travo triste e amargo,
soturno como o tempo, cinzento.
Tudo parece mais escuro hoje
só qu'eu sei que não é assim,
que esta não é senão a maneira
que os meus olhos descobriram
de exprimir a falta dos teus,
o vazio irracional da tua ausência.

Sem comentários:

Enviar um comentário