quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

TRÉGUAS

Vem, vamo-nos esconder no escuro
lado a lado, os dois, de braço dado,
ladrões ou apenas enamorados
no crime da reconciliação.
Vamos pôr as armas sobre a mesa,
deixar na manga os trunfos
que ninguém vai querer usar.
Vamos hastear a bandeira branca
no mastro da paixão, abrandar a fúria
no crepitar duma fogueira em chamas.
Vamos inventar ventos de calmaria
no mar mais revolto, onde só o olhar
pode amainar esta densa tempestade,
capaz de transformar o ódio
nesta sede de te amar.

Sem comentários:

Enviar um comentário