quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

REDESCOBERTA

Procuro em mim sentimentos perdidos
no caminho das pedras,
resquícios de poemas mal-traçados
rascunhos
da idade da inocência.
Onde perdi eu a inocência?
Parto à redescoberta
dum caminho por percorrer
feito de perguntas
do ego do mundo ao fundo de tudo,
a essência da célula.
Venho-me no sonho
entre o sorriso e o perdão,
na juventude do espírito,
nos antigos ideais que urge redescobrir
do amor e da razão.

Sem comentários:

Enviar um comentário