domingo, 10 de janeiro de 2010

QUEM ÉS, POETA?

Quem és, poeta
e que beleza nos descreves?
Será obra já criada
ou cousa ainda por inventar?
Que palavras nos declamas
e em que enalteces a vida?
Porventura iguais àquelas
com que outrora honraste a morte,
se é que há honra ou poesia
no dealbar de uma vida.
Quem és, poeta?
Nada, talvez ninguém.
Nada crias, mudas ou transformas.
Representas... um texto já escrito
por outros que não tu,
por homens que trabalham, que sofrem
para fazer das tuas palavras vazias
poesia a que tu chamas tua.
Afinal, quem és tu? Poeta?
Poeta somos todos nós.

Sem comentários:

Enviar um comentário