domingo, 10 de janeiro de 2010

MUDANÇA

Rasguem-se os velhos manuscritos
consertem-se os corações partidos
que novos tempos se avizinham
com mudanças d'ares e vontades.
Expiem-se os profetas da desgraça
que desta carcaça faziam já caso perdido,
como lastimo agora vosso destino.
Dêem aos pés poderes de voar
a quem a boa nova leva missiva de apregoar,
inventem-se agora cousas e palavras novas,
redijam-se novos poemas de amor
criados das mais suaves penas do reino
em prol daquela que me faz sonhar,
sonhos que a realidade não esmorece
tão reais que são como a nossa paixão,
tão forte que gerações vindouras saberão
quem um dia houve alguém a quem
entreguei eu meu outrora incauto coração.

Sem comentários:

Enviar um comentário