quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

LISBOA ALI A NORTE


Do menino que fui ao homem que sou
em Almada nasci e cresci,
chamam-lhe agora Cacilhas
e nunca daqui saí.
Pertenço a lugar nenhum
perdido no mundo sem sair donde estou,
norte-sul, quero lá saber,
a guerra é feia e eu não quero nem ver
quem ficou, ganhou ou perdeu
ou se fiquei apenas eu.
Não sou bairrista, não sou racista
não sou benfiquista, meu clube é Portugal
minha bandeira a nacional.
Vivo e não sei onde
numa cidade que não tem nome,
se Lisboa é Lisboa
porque há-de ser Almada Margem Sul?
Cada vez entendo menos,
Porto fica a sul de Chaves
Lisboa ali a norte
e eu aqui... em lugar nenhum.

1 comentário:

  1. Tá mesmo giro o poema Miguel... pois como te disse cá em cima Porto é Porto e Gaia é Gaia! LOL
    Beijooo

    ResponderEliminar