domingo, 10 de janeiro de 2010

HINO AO AMOR


Escrevesse eu do jeito
que na ideia te vejo e quero
brotariam destas folhas hinos
em teu louvor, como chuva
temporais em forma de versos
por ti... dos mais belos
e mesmo assim tão distantes
da beleza com que me encandeias.
Assim, escrevo apenas do jeito que eu sei
que o engenho me permite e me apraz
ter a quem os dar
quem os mereça receber.

Sem comentários:

Enviar um comentário