terça-feira, 19 de janeiro de 2010

GRÃOS DE AREIA

Às vezes basta um segundo,
um olhar breve, todavia intenso,
às vezes um segundo que se perde impreciso,
pendente entre o coração e a razão,
esvai-se a felicidade como grãos de areia
por entre os dedos de uma criança.

Sem comentários:

Enviar um comentário