terça-feira, 12 de janeiro de 2010

ESTA ESTRANHA FORMA DE AMAR


Esta estranha forma de amar
como eu te amo - E SE TE AMO!
vem do ventre de palavras que não saem,
da ironia de segundos sentidos
da distância de palavras escritas
onde a minha alma - quase - se desnuda;
é feita de promessas não cumpridas,
é filha do medo e das provocações
de intenções que se quedam
a meio de uma viagem onde naufrago
num denso mar de frustrações
e de sonhos e desejos inconfessáveis.
Estranha forma - a MINHA - de te amar,
coração na palma das mãos
num caminho que me traz
perdido em espirais
encontrado...
em nenhures.

Sem comentários:

Enviar um comentário