sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

DISTÂNCIA

Ao abrigo da distância que nos separa
a tua felicidade permanece intacta,
a esperança, nunca morta, esmorece
na fúria compacta do que aos olhos se escusa,
mas o coração sente, o sangue pulsa
e a saudade é por demais profunda.

Sem comentários:

Enviar um comentário