sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

BALLET


Poesia é o ballet da escrita,
é ter a boca e o coração
na palma das mãos,
é o riso sem gargalhada,
chorar sem lágrimas no olhar,
a voz de quem sofre
por sua própria vontade calado;
é falar sem precisar de ter com quem,
sem precisar de ter de quê,
é o grito silêncioso, a raiva surda
de quem vive na ponta dos dedos,
de quem pensa que ama, mas que apenas sonha,
sonha que vive, morre, sem dar conta
de ter um dia sequer nascido.

Sem comentários:

Enviar um comentário