sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

APENAS E SÓ


NÃO LEIAS O QUE PENSO NAS PALAVRAS QUE TE ESCREVO,
palavras, apenas e só, palavras
algumas mais ousadas, outras... nem tanto, cansadas,
salpicos d'ironia travestidos de poesia.

2 comentários:

  1. eu leio
    e digo que tu tens uma nascente de poemas a sair-te da ponta dos dedos

    nâo feches a porta, deixa-os correr livremente

    ResponderEliminar
  2. À altura destes poemas e, sem entrar no campo discutível do talento, sentia realmente a escrita brotar dos meus dedos com a mesma facilidade com que respirava.

    ResponderEliminar