sábado, 19 de dezembro de 2009

NAQUELA PRAIA

Naquela praia, naquela noite
inventámos sonhos ao luar,
erigimos castelos de areia
junto ao mar que nos viu amar;
dois corpos nus, embriagados de sal
rebolámos sujos de prazer
na doce loucura de o fazer... amor;
ignorámos convenções
chorámos lágrimas
gritámos paixão
tivemos tesão.
Ali no chão... matámos
a fome e o sonho
juntámos corpos
misturámos linguas
lambemos desejos inflamados
e ardemos, até a água nos cobrir.
Descobertos de pudor, cobri-te
naquela praia, naquela noite
doce loucura de te ter.

1 comentário: