quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

JÁ TE AMEI

Já te amei, noite
outrora seduzido por teu encanto
e mistério me perdi.
Hoje não te amo mais,
perdeste toda a beleza
essa diferença, esse olhar
de ingénua malícia.
Hoje o luar não tem mais brilho,
tem sangue, tem mentira
excrementos de carne humana.
Já não há lua, não há apaixonados
nem poetas inspirados,
apenas sombras à deriva
irrequieta e fascinante
inquietante juventude.
Hoje os homens já não são homens
e as mulheres... que é feito delas?
dessas musas que um dia aprendi a amar?
hedíondas criaturas de olhos vidrados
rúbidos de loucura, mentes distorcidas
caminhando errantes.
Já te amei, noite
hoje não te amo mais.
Voltei a ter medo destes dias
já sem noites p'ra sonhar.

Sem comentários:

Enviar um comentário