quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

FRUTO

Sou a obra final, a soma
daquilo que vocês me fizeram,
sou o atentado existencial
a mancha que já não sai
a culpa que ninguém reclama sua;
Sou o orgasmo prematuro,
sou do ambiente em que me criei
o fruto, a vergonha, a maçã bichada.
Por tudo o que quis ter e não tenho
por tudo o que quis ser e não sou
por aquilo em que me tornaram
deixo hoje aqui o meu obrigado!

Sem comentários:

Enviar um comentário