domingo, 6 de dezembro de 2009

COMEÇAR DE NOVO

(fotografia de Yosef)

Vou fugir daqui, sem rumo nem bagagem
sem lugar p'ra onde ir.
Fujo duma multidão sem nome
desta solidão a que me prendi
e a que eu quero pôr fim.
Vou pular o muro, p'ra longe de tudo,
p'ra longe da Terra, do Mar, do Ar,
longe de tudo que me lembre
dum passado sem passado
e que me conduziu a este presente deprimente e desgraçado.
Serei um corpo no espaço à procura da essência,
dum futuro que eu quero construir
nestas minhas desajeitadas mãos.
Quero saber quem sou,
tirar esta venda que não me deixa ver nada
e partir às cegas na descoberta de novos rumos.
Quero encontrar o meu caminho sem medo de falhar,
quero violar todas as regras, ignorar
todos os conceitos préviamente estabelecidos
e que nos obrigam a seguir
sem nos perguntarmos porque.
Quero ser alguém que procura a liberdade
de poder afirmar que não foi apenas e somente
mais uma ovelha no rebanho.

Sem comentários:

Enviar um comentário