quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

AMOR CEGO

Quis amar sem ser amado
quis viver quase morri
por esta vida abandonado
só tu, não sabes quanto sofri.

De ti meus olhos vou esconder
coração que não vê não sente
sentimento como esse tão demente
até na dor sentir prazer.

Saber que a todos dás
teu corpo, tua boca, fantasia
procuro feito louco encontrar
tua alma, se a tiveres.

Todos os olhos te olham
todas as bocas te beijam
todas as mãos te tocam
te exploram sem amar.

Amar-te, só eu,
aquele a quem suas mãos proibiste de te tocar
sua boca de te beijar, seus olhos de te olhar,
mas que mesmo na cegueira
não deixa nunca de te amar.

Sem comentários:

Enviar um comentário